terça-feira, 21 de abril de 2015

DIA 21 - Tentando entender conceitos de Atuária

Desde sexta não paro em casa porque estão consertando meu banheiro e não tem a mínima condição de alguém estar num lugar onde não se possa usar um vaso ou um chuveiro. Por isso, estamos acampados na casa da minha mãe (o que é bom por certos vieses e ruim por outros). O maior problema disso é que eu tenho trabalhos de faculdade pra fazer e estive adiando até agora, quando se tornou inviável não fazer.

Como são conceitos de atuária envolvidos, resolvi escrever aqui, até porque escrever me ajuda a elucidar as coisas e, bom, esse blog tem tudo a ver com isso.

Então segue:

1) A indenização do seguro segue a Regra Básica

Indenização (I) = Prejuízo(Prej)

na hora do sinistro, sendo limitado à Importância Segurada (IS) definida pelo segurado na hora da contratação do seguro.

Se a IS for MENOR que o Valor em Risco(VR - que é o Dano), ou seja, se IS < VR, a IS é dada como insuficiente e ocorre um rateio. O cálculo do rateio é dado pela expressão





{\textstyle I = \frac {IS}{VR} * Prej}, limitado ao valor da IS

Vou sistematizar esse conhecimento ainda, mas é bom ter algumas coisas prontas já :)

Paztejamos

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Atuária

Assim como eu comecei a escrever sobre atuária no meu blog mais conhecido (conhecimentosbancarios.blogspot.com), me proponho a escrever sobre o assunto aqui. A ideia é que o Conhecimentos Bancários era inicialmente um espaço pra explicar só esse assunto; depois virou um espaço sobre o conteúdo dos concursos de banco; depois um espaço onde eu posto coisas relacionadas à concursos e estudos; depois virou um espaço de MUITA COISA! Por isso eu PRECISO espremer o caldo daquele blog, trazer o que é importante e aleatório pra cá, e deixar aquele espaço àquilo que o nome diz, um blog sobre Conhecimentos Bancários.

A outra vez que escrevi sobre Atuária, a história era outra. Estava recém no início do curso, sem nenhuma ideia do que vinha pela frente, e a única forma de estruturar o conhecimento que eu tinha era seguir o esquema das aulas que eu tinha. Agora a coisa é um pouco mais "translúcida" na minha mente, eu consigo delimitar melhor as fronteiras da atuária, e estruturar o conteúdo da forma que EU ACHAR mais conveniente.

Enfim, esse post é o 'inaugural'. Conforme eu for postando, vou colocando os tópicos aqui.

Paztejamos

terça-feira, 14 de abril de 2015

Dia 10 - My first try on english

Hi there. It has been a good long time since my last try to write in English, but i'm in a training to pass the TOEFL exam (a proficience test to atest my english skills) and i NEED to learn how to do it. Furthermore, i need to listen, read and speak well, and it will be very clear in this text that i have still a long work to do before the test.

I thought it is a good idea show this test to my brother who lives in Germany - even he lives there, he speaks much more in english that in any other language (it's because he is the University, and it's kind a cosmopolitan environment, with students from many places of the world) - so he can take a look in my words and let me know what i need to improve. I can't think any other way to improve my writing skill, so, that the way.

For "listening", i'm following an youtube channel called DudeLikeHella, from a guy who used to live in California (and makes lots of videos there, and seems to be very popular, with even a movie "company" [company doesn't seems to be the word; it makes the thing seems very huge; it's more like a producer, or a 'maker'. I don't know]) but decided to live in another place which he doesn't know until to move. In the first videos of the serie, he even ask the viewers to suggest where he must to live. He ended up deciding to go to Alaska, and to me it's makes the channel very interesting, 'cause Alaska is a little like Canadá, with snow and cold, and very very small population (what makes the place enormous); ah, and with wolves, and mooses and guns, i can not forget to mention. I'm watching this channel because it's a legitimate American, speaking in the American way, and without subtitles, what forces me to hear and listen each word he is taking to say whatever he wants to say.

I'm not taking any effort to try to develop my "speaking" skills, 'cause my teacher (Máris) said the TOEFL test i need to do (that which UFRGS offer to be make [FOR FREE!!]) doesn't have any speaking questions. I'm still thinking about it, 'cause my teacher (the same teacher) said that each University has his own requirements, and maybe the kind of TOEFL UFRGS offers me could not be accepted (what makes me to think i need to save some money for this, maybe). Anyway, it's just a little far to think about that now, and my first preocation is to learn the others, 'cause i know that i will just speak well if i can listen and writing well.

At last, my reading skills are ok. I think i can beat the exam without practice how to read, 'cause i already read a lot of english texts on internet. So, it will not be my focus.

Ok. That's a lot of words, and i don't have so much more to write. I'm already admired with so many trash i can put together just for the need to write something. I'm going to eat something now.

Paztejamos.

domingo, 12 de abril de 2015

Dia 8 - A espiral da tormenta

- Só consigo produzir se todas as condições são favoráveis;
- Raramente as condições são favoráveis;
- Raramente consigo produzir.

Estive lendo sobre procrastinação no Wait But Why? - na real, na tradução oficialmente autorizada pra português no Ano Zero - e, bá, me identifico perfeitamente.

Não quero fazer longos devaneios, e esse espaço nem é sobre isso. Mas analisando as minhas atividades dentro dos quesitos "importante" e "urgente" (conforme o post do link) cheguei a conclusão que 1) comer bem é importante e urgente; 2) ser ativo fisicamente é importante, mas não urgente. Além disso, duas coisas são extraordinariamente mais importantes que atividade física, a saber, 1) aprender inglês; e 2) tirar notas boas na faculdade.

Dito isso, acho que o equilíbrio da minha vida no momento se fundamenta no fato de que preciso comer melhor, mas não preciso necessariamente praticar atividades físicas TODOS OS DIAS. Essa semana, me limitarei a dois dias na semana. Já estava pensando antes, e talvez seja uma boa ideia começar alguma arte marcial em vez de musculação (dado que musculação é algo que 'não ativa todo o corpo de uma só vez', o que eu estava realmente procurando). A alimentação continua normal (digo, light, saudável, etc), porque preciso ensinar a meu corpo que hamburgueres, refrigerantes, xises, pizzas, fast foods, bolachas recheadas e etc, são coisas que se come DE VEZ EM QUANDO, tipo no máximo uma vez por semana e olhe lá, e não toda vez que se está com preguiça de preparar algo pra comer. E também porque meu corpo não tolera mais a acidez gástrica que as porcarias provocam.

Voltando à "produção", estou escrevendo aqui justamente porque não consigo produzir. Ontem passei o dia com o propósito de fazer uma lista de exercícios. Não consegui. Hoje meu caderno está aqui do meu lado há pelo menos duas horas, e eu ainda não consegui abri-lo. Facebook, blogs, portais de notícias, tudo que está no Q4, menos lista de exercícios. Não consigo produzir. Preciso estudar e não consigo. É a TV, é um filme, um texto, hora de comer, uma conversa com a Priscilla, uma discussão com a Priscilla, hora de sair... mas nunca consigo estudar.

A não ser que eu arranje disciplina, só me vejo estudando mesmo quando chegar perto da prova. Daí sinto que será tarde demais. Preciso de um ambiente hermético pra conseguir me dedicar a algo. Tem muito ruído à minha volta. Mas esse ambiente não existe.

Enfim. Só um registro.

Paztejamos

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Dia 6 - Equilíbrio e Liberdade

Ok. Sobrevivi à primeira semana. Levei meio "na maciota" como diria minha vó, mas não foi tão ruim a tal da dieta. Semana que vem quero 'apertar o cerco' e diminuir as gulodices.

Hoje saímos com o cunhado (irmão da Priscilla) e rolou uma cerveja e uns petiscos de noite. Como passo mal se comer muito, manerei. Isso na verdade é o proposto: saber a medida certa, ter equilíbrio, estar em harmonia com o mundo.

Não fui na academia porque estava sem saco; comi direitinho ao longo do dia. Nada de mais.

----------//----------

Se equilíbrio (no sentido de harmonia) é a palavra de ordem de umas semanas pra cá na minha vida, isso tem um motivo. Esse blog começou por causa disso. Estive em 'crise existencial' nos últimos tempos porque justamente preciso decidir os rumos da minha vida. Tenho que pensar se quero morar em Guaíba, em Porto Alegre ou no Canadá; se quero ganhar muito dinheiro ou quero simplesmente me manter no meu emprego; se quero passar muito mais tempo no desenvolvimento da carreira ou se quero estacionar e me preocupar com trabalhos sociais. E eu nunca ia decidir essas coisas corretamente vivendo por impulso e simplesmente dado aos prazeres, sem conexão nenhuma com o mundo ao meu redor, sem temperança, sem auto-controle. Precisava descobrir o que era importante pra mim, estou em busca de auto-conhecimento.

Equilíbrio, mas não só. Hoje estive pensando. Liberdade é uma palavra complementar. Mas, assim como o sentido que dei pra equilíbrio, me refiro à liberdade de uma forma mais metafísica, mais espiritual. Quando digo que quero ser livre, me refiro à ideia de que não devo ser preso a nada, não devo estar condicionado a nenhum vício, não quero ser dependente de nenhuma substância, nenhuma convenção, nenhuma pessoa. Quero poder ir e vir, sair ou ficar, como me convier. E isso é uma coisa dificílima de conquistar. Mas sempre há espaço. A busca já começou.

Mas por hoje fico por aqui. Não são horas pra devaneios. Os sonhos que eu deveria relatar são outros. Já passou da hora de dormir. São quase 2h e eu vou pra cama.

Paztejamos

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Dia 5 - Equilíbrio; ontem e hoje

Um pizza e uma pepsi. Era a coisa certa a ser feita. Era o que eu precisava. Era o que eu desejava.

Ontem foi um dia horrível do começo ao fim. Creio eu que ainda esteja um pouco instável: não fui ao médico (na real, meio que duvido da capacidade da maioria dos psicólogos, dado alguns que eu conheço de formação duvidosa), mas há alguns meses me diagnostiquei uma depressão. E mesmo que a tranquilidade dos novos dias tenha me amenizado a inquietação, sinto que ainda estou propenso a recaídas.

Dado que ontem foi 5º dia útil - com todos os seus pesares -, que saí tarde do trabalho, que a semana já vinha sendo ruim (dia antes já tinha tido um estresse no trabalho), e que ainda tinha aula, nada poderia ser mais adequado que uma pizza e uma pepsi. E não só isso, tinha que ter uma lata de cerveja pra finalizar o dia.

Ah, como era necessário! :X
O fato é que ontem um desequilíbrio compensou o outro e, como uma corda em um instrumento musical, para cada tensão numa direção havia como consequência uma outra no sentido contrário; e assim o dia terminou agitado, e terminei descontando na priscilla por tudo de ruim que me afligia. Brigamos e, bom, por isso não tive saco pra postar ontem.
----------//-----------

Mas hoje, hoje era um novo dia e eu não queria ele estragado como se fosse a continuação de ontem. Daí, como não estava com saco de me preparar um café da manhã, em vez de comer um pastel de queijo com Coca-Cola (como eu faria em outros tempos), comi mamão com aveia, um iogurte e uma barra de cereais, o que me prova que é possível variar o café da manhã e permanecer saudável.

Ao meio dia, como não tinha arrumado comida no dia [infernal] anterior, almocei num restaurante da beira [de Guaíba] e fiz uma coisa que nunca tinha tentado fazer: botei coisas verdes aleatórias (aparentemente saudáveis) no meu prato e tentei comê-las separadamente. Botei por exemplo, o pepino em conserva só ele na boca e respirei pelo nariz, tentando sentir o gosto. Comi também coisas de que não sei o nome, como uma planta amarga com galhos cumpridos. Foi uma "explosão de sabor". Foi extremamente desagradável. Mas acho que não gostei porque não estou acostumado. Não gostei porque não fui "preparado" a comer essas coisas, e os sabores e cheiros são estranhos. São desagradáveis agora, mas, assim como a o vinho e o café, ou o chocolate, cujo sabor sem açúcar a princípio é ruim no início, creio que com o tempo eu possa passar a apreciar.

Embaixo do bife (e do pastel de queijo/presunto) juro que tinham coisas exóticas. O ovo de cordorna tá ali de cantinho...

No fim de tarde, olhei minha dieta de novo (aquela que eu e a Priscilla concebemos uns dias atrás) e percebi que algumas das coisas que eu me propus a comer simplesmente ainda não tinham sido compradas. [~~lembrar de postar a proposta de dieta]. Comprei Castanha do Pará inteira e Amêndoas (sem sal). Segundo a guria da Banca 12, a Castanha do Pará inteira tem propriedades que a quebrada perde. Ela me disse lá o que era, mas ... não me lembro mais. Quando eu voltar lá pergunto de novo, daí escrevo aqui. De repente é útil saber, mesmo que seja mentira (daí já sei que é mentira :P).

Por fim, à noite, depois da aula, fui na academia. Primeiro treino de pernas. Estou com dificuldades de andar até agora. Aparentemente, pernas são muito mais dolorosas que braços (ou qualquer outra coisa!). Dei umas roubadas no treino, mas como foi meu primeiro dia, ok, me dei um desconto. Da outra vez - lá por novembro - já tinha descoberto que tinha dificuldades com postura; dessa vez só confirmei que ainda tenho. Não consegui por exemplo inclinar no tal de Stiff (acho que é assim que escreve). Não sei "empinar a bunda" [ainda bem né :P].
----------//----------

Enfim. São muitas informações hoje. Ficar um dia sem postar é uma merda. Ainda tenho que estudar inglês e, bom, hoje não deu. Já é meia noite e meia e ainda não fui dormir também. Queria escrever mais o dobro, mas são coisas [como sobre "equilíbrio", "beleza", "filosofia" e "planejamento"] que não tem horário e podem ficar pra outro dia.

Bom,
Paztejamos

terça-feira, 7 de abril de 2015

Dia 3 - O corpo acorda

Sinto dores. Parece que bati com minhas costas. Parece que carreguei peso. Parece que meus braços estão inchados. E estão. Fazia uns bons tempos desde a última vez que me senti assim. E é bom estar 'desperto'. Tenho a impressão de que estive dormento (ou dormindo) e agora finalmente acordei, todo dolorido do colchão duro e de ficar na mesma posição a noite toda.

A dieta está em ordem. Tirando alguns deslizes que estão na tolerância de quem está começando (não conseguir seguir os horários e comer uma ou outra 'guloseima'), tenho me mantido bem. Por causa de resquícios do drama de ontem no trabalho, comi meio correndo hoje, porque cheguei em cima da hora. Comi mamão com aveia e um iogurte. Me admira eu estar gostando de mamão.

Um pouco do "resto" do que eu comi. Esse danio é gostoso, mas não exatamente "mata sua fome".

Hoje eu iria na academia fazer aeróbico. Provavelmente ia tentar - TENTAR! - fazer o tal de HIT, que é aquele método em que se intercala períodos em que 1) tu faz MUUITO ESFORÇO (por exemplo, corre com todas as tuas forças) com períodos em que 2) tu pára* e fica em praticamente repouso - o que faz o coração disparar pela diferença de tensão entre os dois momentos.

[*pára, com acento diferencial, porque sim, porque eu quis. Eu adoro esse acento e eu quis botar.]

Eu disse *IA* tentar, porque infelizmente não deu pra ir, já que a gente estuda na UFRGS. Parece um non sequitur (argumento em que a conclusão não segue das premissas), mas o caso é que a UFRGS é uma bagunça e tem mais alunos do que caberiam em suas salas de aula, e, pra tentar resolver isso, aloca alunos em locais bizarros fora de seus campi. A Priscilla teve aula lãããã no Campus Saúde, e, como Porto Alegre é um lugar perigoso à noite, e ela não conhecia aquelas bandas, eu tive que ir buscá-la.

Próximas terças ela já sabe como se virar, e eu vou tentar ir na academia - apesar de achar que vou me sentir muito desanimado indo sozinho.

Amanhã treino pernas. Não faço ideia do que vou fazer e nem quanto vai doer, mas estou meio que ansioso. Tem alguns exercícios que me animam, como flexões, barras e abdominais. Me sinto orgulhoso quando consigo fazer bastante. Nas pernas eu ainda não sei algum em que eu me sinta assim, mas deve haver :) normalmente fazendo pernas eu me sinto é constrangido...
----------//----------

Como Guaíba é linda. Parece cidade de praia. Eu já dizia isso antes, mas agora que eu vou em Guaíba como visitante eu sinto isso mais ainda. Tirei umas fotos do rio. Como o rio me faz refletir. Acho que é por causa dessa coisa de ele ser imenso. Me deixa meio sentimental, me faz pensar que eu sou pequeno. Eu que ando com conflitos existenciais, com a crise de tentar descobrir "quem eu sou?" e "o que eu quero deixar pra esse mundo?" e com decisões nas minhas mãos que eu sinto que afetarão toda a minha vida; eu que ando assim, quando vejo o rio, parece que me dá um certo alívio. É como se eu contemplasse Deus ou sei lá. É uma metáfora, talvez meio tosca, sei lá, mas é como se eu visse quão grande são as coisas se comparadas a mim, e que a minha decisão talvez nem importe tanto assim.

Quem vê diz que eu fiz grandes recortes, mas é só o lugar de onde eu tirei a foto...

Enfim. Está tarde, e eu ainda preciso levar o lixo pra rua.
Escrevo mais amanhã.
Paztejamos

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Dia 2 - primeiros tropiques

Decidi fazer essa função de ter uma vida saudável (o que eu chamei nos marcadores de "projeto saúde" - SUPER original) meio de repente, de susto, pelo menos pros outros. Já vinha pensando nisso há algum tempo (e estou numa ampla reflexão existencial nos últimos tempos) e como passei muito mal um dia desses, resolvi que era hora de mudar, de "assumir as rédeas" dessa matéria da minha vida também.

Por causa disso, faltavam (e ainda faltam) algumas coisas pra minha "dieta". Ao longo da semana a gente vai comprando e eu vou entrando aos poucos na linha, mas hoje mesmo foi um dia em que não consegui seguir estritamente o que planejei.

Além disso, tive uns problemas sérios no trabalho e acabei descontando no lanche que a "firma" [xD] dá. Na real não é beeeeem um 'desconto' porque comi um sanduíche com alface, tomate, pão preto, queijo, presunto, margarina e "mumu" (pros menos íntimos, doce de leite).

Me diz quem é que aguenta com um cafézão assim?

Sinceramente, é bem difícil resistir a um "café" exposto pra ti todos os dias bem no horário em que tu sente vontade de comer. E hoje ainda, em que eu tava louco de vontade de esmurrar uma parede, nada com uma coisa gostosa pra encher o bucho :P

Além do lanche da tarde [ou ~café~], um outro sabotador da minha vida saudável é o literalmente falando café. O caso é que lá na firma, a menina que passa o café adiciona açúcar antes de botar na jarra, então se eu quiser tomar um pretinho, tomo com açúcar compulsoriamente, o que é uma bosta. Como eu não vou parar de tomar café - e não vou MESMO! -, vou ter que assumir que o açúcar no meu café é um 'resíduo' que eu aceito que atrapalhe a minha dieta, e que eu vou ter que compensar de alguma forma.
----------//----------

Outra coisa é que, como tive problemas no trabalho, cheguei em casa mais tarde e não fui na aula. Como a Priscilla tá meio doentinha, também não foi, coincidência que o ocasionou a antecipação do meu "primeiro dia de academia". Treinei braços e tal, e como eu to parado há muuuuuuuuuito tempo (na real, 4 meses - mas nunca fiz grandes coisas de exercícios), to preparado pra estar bizarramente dolorido amanhã - aliás, já estou querendo começar a sentir algumas dores.

Enfim, me vou.
Paztejamos

domingo, 5 de abril de 2015

Dia 1 - Alguns detalhes

Bom, primeiro dia. Ok. Disposição 100%. Hoje só alimentação. Nada de exercícios ainda. Preciso ver como vai ser meu "treino" (eu sei que é a palavra certa, mas não gosto dessa palavra; parece muito mais pretensioso do que eu normalmente sou) durante a semana, mas hoje vou ficar só na alimentação regulada.

Meu almoço foi, e vai ser de agora em diante, arroz integral, frango e salada. A Priscilla mede as gramas de cada coisa no prato dela. Eu não vou fazer isso ainda, até porque não tenho nenhuma ideia das quantidades ideais que eu preciso comer. Quando eu for num nutricionista (pretendo fazer isso em breve) vou ter melhores critérios pra isso. Por hora, pretendo que minhas refeições sejam a cada 3 ou 4 horas e estejam visualmente saudáveis. Nada de batata-frita, lasanha, churrasco... Meu café da manhã mesmo [já era ultimamente e] continuará sendo omelete com banana.

É MUITA SALADA! /o\

Ainda não sei EXATAMENTE o que eu vou comer em cada horário, por isso preciso combinar com a Priscilla o que ela acha que vai ser bom. Me apoio nela porque, quando eu comecei lá em novembro, ela já tinha começado (e foi ela quem me estimulou a entrar nessa onda) e depois que eu parei ela continuou, então, digamos, ela já tem um bom período de envolvimento nisso e pode me dar umas boas dicas. Claro que ela não é uma profissional na área, mas, ok, vamos com calma, qualquer melhora já é uma melhora.

Enfim. Amanhã é o primeiro dia de trabalho/estudos com essa dieta. E vai ser difícil resistir, porque lá na "firma" [dessa palavra eu gosto, é engraçado dizer assim] sempre tem um lanche bem gostoso (e as vezes gordo) detardezinha, antes de eu ir embora. Bom. Vamos lá. Vai dar tudo certo :)

Paztejamos.

sábado, 4 de abril de 2015

DIA 0 - Carne-vale!

Muito tenho postado conteúdos aleatórios blogs afora. De agora em diante, resolvi que o meu nome vai agregar todo o conteúdo que eu produzir. Por isso esse blog tem o meu nome e sobrenome, pra que ninguém me confunda.

É de se esperar que, assim que eu produza algo novo, esse espaço seja usado pra trazê-lo à público. Além disso, alguns dos conteúdos que tenho por aí (como o material no blog "Conhecimentos Bancários") serão aos poucos removidos pra cá. Porém, tenho pouca pressa pra fazer isso.

Por hora, esse blog vai ter por única razão de ser um espaço de postagem diário pra observação do meu progresso físico e de saúde ao longo de um novo projeto de alimentação regrada e exercícios físicos regulares. Não tenho a pretensão de que ninguém acompanhe meu desenvolvimento, mas se por acaso alguém o fizer, que seja bem vindo.
----------//----------

DIA ZERO - Lá por novembro comecei um projeto de alimentação saudável e atividade física junto com a Priscilla. Fiquei um mês nisso e o efeito na minha saúde foi significativo. Como eu tinha alguns "objetivos profissionais" (digamos assim), acabei suspendendo o projeto "pra depois", porque precisei praticamente 'vender minha alma' ao trabalho. Eis que agora, final de março, eu finalmente alcancei meu objetivo, o que me dá a oportunidade de mais uma vez voltar à tentativa de uma vida menos destrutiva, menos regada à refrigerante e entupida com pizzas, hamburgers, alaminutas e xises. Se quiser checar, pode procurar no meu álbum de fotos dos instagram no facebook (ou no próprio instagram), eu relatei praticamente tudo lá.

De lá pra cá, como relaxei completamente com a comida de novo, os efeitos foram nefastos no meu sistema digestivo (ou digestório). Minha esofagite nunca foi tão violenta quanto nos últimos dias, quando, em alguns dias de crise, não consegui nem dormir por causa da dor no peito. Eu estava adiando o dia em que ia voltar a me preocupar com minha saúde, mas como estive bem "atacado", tive que adiantar o momento de tomar "as medidas cabíveis" pra não sofrer mais com a acidez estomacal.

Hoje, então, foi meu dia ZERO. Teria sido já meu dia 1, mas como a Priscilla estava REALMENTE PRECISANDO de gordura, fui com ela no Cavanhas e comemos cada um um Xis Bacon bem gordo, e, no meu caso, tomei uma saudosa Coca-Cola 600ml, que vai causar muitas saudades a partir de agora. Foi minha Festa da Carne, meu Carnaval, porque daqui em diante entro num período de 30 dias de "jejum", em que como só coisas moderadas em horários adequados (espero aguentar!).

ó que saudosa lembrança!
Como estou entrando nisso agora, e meu corpo está oficialmente sedentário, tirei uma foto pra usar como "controle" pra avaliar meu desenvolvimento ao longo do tempo. Quero postar essa foto mês a mês junto com outra do mês atual e acompanhar meu progresso nessa jornada que provavelmente será pro resto da vida. Eu sei que é meio pretensioso, mas quero que, ao longo desse ano, e, ao chegar em 2016, eu esteja completamente reeducado, e com um estilo de vida mais equilibrado, em que eu consiga passar dos 40 anos sem doenças debilitantes ou qualquer tipo de câncer.

coisa mais linda; olha a marca da camiseta xD

O maior propósito aqui é a saúde. A aparência vem, a princípio, em segundo plano. Não ligo tanto em ser bonito quanto eu ligo pra simplesmente ser. Existir por tempo suficiente pra pôr meus planos em prática é o primordial. Mas a aparência é uma ótima forma de avaliar a saúde, e estar "elegante" tem suas vantagens. Então é com ela que pretendo medir meus progressos.

Bom, é isso. Dia 0 não tem nada de muito emocionante. A partir de amanhã é que a gente vai sentir a coisa apertar mesmo...

Paztejamos